1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Investidores do Centro-Oeste recebem mais de R$ 3,1 bilhões em 2016

Atenção pequenos e médios empreendedores que tem suas empresas no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Vocês vão receber mais de R$ 3,1 bilhões em investimentos entre janeiro e outubro deste ano. E tudo isso só é possível graças ao Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), administrado pelo Ministério da Integração Nacional, que liberou essa verba enorme para impulsionar o microempreendedor brasileiro.

Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste investe em empreendedores

fundo-constitucional-de-financiamento-do-centro-oeste

Investidores do Centro-Oeste recebem mais de R$ 3,1 bilhões em 2016. Imagem:divulgação

Por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, já foram liberados R$ 1,2 bilhão ao estado de Goiás, sendo que desse montante de verba R$ 1,1 bilhão acabou indo para o Estado do Mato Grosso, R$ 631,6 milhões ao Mato Grosso do Sul e R$ 180,8 milhões para o Distrito Federal.

Acesse e saiba mais informações: Pernambuco vai Receber 2,5 mil unidades do Minha Casa Minha Vida

Dinheiro para gerar emprego

Esse investimento é muito importante para gerar empregos, pois essa verba destinada a somente empreendedores que acabam gerando renda, empregando pessoas com o crescimento do seu negócio.

Somente esse dinheiro que foi investido na economia do Centro-Oeste impulsionou a geração de emprego e renda nos estados do Centro-Oeste e contemplam os setores rural, industrial, de turismo, comércio e serviços. O agronegócio, no entanto, recebeu cerca de 90% dos recursos até outubro de 2017, sendo o equivalente a R$ 2,7 bilhões.

investidores-do-centro-oeste-recebem-mais-de-r-31-bilhoes-em-2016

Investidores do Centro-Oeste recebem mais de R$ 3,1 bilhões em 2016. Imagem:divulgação

Acesse e saiba mais informações: Caixa Apresenta novo Simulador para o Programa Minha Casa Minha Vida

O lado bom desses financiamentos é que desde o produtor rural, até empresários maiores conseguem ter uma chance. No caso dos produtores rurais eles vão conseguir essa verba por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), a associações, cooperativas de produção e investidores de médio porte.

Se levarmos em consideração o crédito contratadas pelo Fundo de Desenvolvimento (FDCO), que ajudou grandes investidores, o volume de financiamentos no ano de 2016 é bem maior que R$ 4,4 bilhões. De 2012 a 2015, os Fundos Regionais disponibilizaram R$ 23,5 bilhões para a região. Para 2017 ainda não temos nenhuma estimativa de como esses investimentos serão distribuídos.

Recomendados para você:

Comente (será moderado)