1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte 2018

O Programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida está em sua fase 3, anunciada em Março de 2016 e tem como objetivo entregar 2 milhões de residências até 2018.

Antes do programa, o sonho da casa própria estava muito longe da realidade das famílias de baixa renda, já que o financiamento bancário estava longe das suas condições e ter dinheiro para comprar à vista é difícil, especialmente, para quem ganha menos.

O programa é dividido por faixas de classificação das famílias, são faixas 1 a 3, com benefícios variando entre elas, a última faixa só tem contemplação de uma taxa de juros diferenciada.

No lançamento da nova fase em Março, algumas regras foram alteradas e valerão para 2017, já que essa fase irá, como já comentado, até 2018.

A faixa 1 foi alterada para renda de até R$ 1800, sendo que para os que ganham até R$ 800, a parcela mensal não pode ultrapassar R$ 80. Para quem recebe entre R$ 800 e R$ 1200, o percentual será de 10%, para quem está entre R$ 1200 e R$ 1600 será de 15%  e para quem se classifica até R$ 1800 será de 20%.

Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte 2016 e 2017

Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte 2016 e 2017. Imagem:Divulgação

Na faixa 1,5 o rendimento familiar deve ser de R$ 1800 a R$ 2350 e a taxa de juros anual é fixa em 5,5%. Essa faixa foi criada nessa fase do programa.

Na faixa 2 a renda familiar pode ser de até R$ 3600. Rendimento familiar entre R$ 2350,01 e R$ 2700, pagarão juros anual de R$ 6%, e rendimento familiar entre R$ 2700,01 e R$ 3600 pagarão taxa de juros anual de 7%.

Na Faixa 3 o rendimento familiar pode ser de até R$ 3600,01 a R$ 6500,00 e a taxa anual de juros é de 8,16%.

O valor máximo dos imóveis também teve alteração na nova etapa do programa.

Na faixa 1, o imóvel passou de R$ 76 para R$ 96 mil, com subsídio de até R$ 86,4 mil.

Na faixa 1,5, o valor máximo poderá ser de R$ 135 mil, com subsídio de até R$ 45 mil (faixa nova).

Na faixa 2, o valor móvel passou de R$ 190 mil para R$ 225 mil, com subsídio de até R$ 27,5 mil.

Na faixa 3, o valor é igual à faixa 2, mas não há subsídio nessa faixa.

Documentos Necessários para Inscrição Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

A documentação necessária é bastante simples, é preciso se certificar que você atende as exigências do programa, como não ser proprietário de outro imóvel, não pode ter sido beneficiário de nenhum programa habitacional social do governo, não ter utilizado FGTS para pagamento de financiamento imobiliário nos últimos 5 anos. Mas atenção, mesmo se você estiver com o seu nome no Serasa ou SPC você pode fazer a inscrição.

Os documentos necessários para inscrição em Belo Horizonte, válidos para todo o país, são: RG, CPF, comprovante de renda (no caso de autônomo, tem que apresentar o carnê de INSS) e de endereço, comprovante de situação civil, extrato do FGTS atualizado, declaração do último imposto de renda. Você precisará levar, também, um comprovante de despesas, como água, luz, escola (se for o caso), para real avaliação da sua situação financeira.

Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

Onde e como se Inscrever para o Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

As famílias enquadradas na faixa 1, devem, obrigatoriamente, fazer a inscrição na prefeitura de Belo Horizonte, portando os documentos acima citados, após o cadastro, os inscritos passam por uma seleção, e quando contemplados, comparecem a agência da Caixa Econômica solicitada para assinatura do contrato e financiamento.

Para as demais faixas, as inscrições podem ser feitas no portal da prefeitura da cidade (via internet), ou pode ser levado diretamente à Caixa Econômica para avaliação. Até o fechamento dos dados de 2015, mais de 1470 famílias já foram contempladas na cidade. Não perca sua chance.

Onde e como se Inscrever para o Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

Onde e como se Inscrever para o Minha Casa Minha Vida Belo Horizonte

Mas atenção, apesar de todos os benefícios, os contratos são levados à sério e a falta de pagamento das parcelas pode te levar a perder o imóvel. Verifique sempre, se o imóvel que você deseja está com a documentação em dia, falta de registro do imóvel ou estar em nome diferente do atual, precisam ser resolvidos para que a Caixa dê o aval para o financiamento.

Comente (será moderado)